Rio Claro
Futebol Clube


O Galo Azul

Se apaixone!

112 anos de paixão!


O Rio Claro Futebol Clube foi fundado em 9 de maio de 1909 pelo professor Joaquim Arnold e por ferroviários da Cia. Paulista de Estradas de Ferro (Constantino Carrocine, João Lambach e Bento Estevam de Siqueira), sob o nome de Rio Claro Foot-Ball Club.

- Em 106 anos de existência, o Rio Claro FC utilizou quatro estádios para mandar seus jogos e/ou treinos:
- De 1909 até 22 de Março de 1914 - Campo que existia no Bairro Cidade Nova;
- De 29 de Abril de 1914 até 1930 - Campo do Grêmio dos Empregados da Cia. Paulista;
- De 1931 até o ano de 1972 - Antigo Estádio Municipal, hoje Espaço Livre de Convivência do Centro;
- De 28 de Janeiro de 1973 até os dias atuais - Atual Estádio Dr. Augusto Schmidt Filho.

Durante o ano de 1909 o Rio Claro FC só treinou. Em 23 de Janeiro de 1910 o jornal O Alpha noticiou o primeiro jogo realizado em Rio Claro contra o SC Caramurú da cidade de Cordeirópolis, hoje extinto. Rio Claro FC 2 x 0. O Rio Claro FC teve a primeira participação em campeonato oficial no ano de 1915, pela Liga Oeste. O Campeão foi o Jaboticabal Atlético. Em 1915 foi formado o Juvenil do Rio Claro FC. No dia 27 de Agosto de 1916 foi inaugurada a arquibancada no campo do Grêmio dos Empregados da Cia. Paulista na partida contra a AA das Palmeiras, clube que pertencia à Primeira Divisão. Rio Claro FC 1 x 0. Renda: 748$500 (Setecentos e Quarenta e Oito Mil e Quinhentos Réis).

O primeiro jogo amistoso com um time grande de São Paulo foi contra o SC Corinthians Paulista realizado no dia 25 de Dezembro de 1916, dia de Natal, festividade promovida pela diretoria do Grêmio. SC Corinthians Paulista 3 x 2. No dia 15 de Abril de 1917 foi a vez do Rio Claro FC receber a visita do Palestra Itália, hoje SE Palmeiras. O jornal noticiou que compareceu um grande público para ver esta partida. Palestra Itália 2 x 0. No ano de 1918 foi formado o Infantil do Rio Claro FC. O Rio Claro FC foi o segundo clube do Estado de São Paulo a viajar de avião em 4 de Setembro de 1948, para enfrentar o CA Votorantim em Votorantim.

Durante a sua existência o Rio Claro FC teve centenas de conquistas ganhando torneios, jogos festivos, etc. Mesmo sem estar disputando o campeonato amador da cidade há muitos anos, ainda assim, ao lado do tradicional Cidade Nova FC, é o Rio Claro FC que possui o maior número de títulos conquistados, nove no total (a partir de 1940). Entretanto, o mais importante de todos foi o título de Campeão Paulista de 2002 da Série B-1 e os constantes acessos até chegar ao Paulistão de 2007, 2008, 2010 e 2014 com os técnicos Paulo Roberto Santos (2006 e 2013)) e Karmino Colombini (2009).

Fatos Marcantes


Anos 2000 - O "cometa" Galo Azul

Depois de uma série de parcerias que não deram certo na década de 1990, o Rio Claro contratou o então jovem treinador Paulo Roberto Santos, que assumiu o time na quinta divisão estadual, e, anos mais tarde, colocaria o Azulão na elite paulista, recebendo o apelido de "Rei do Acesso".

2001 - O primeiro degrau

Em 2001, o Rio Claro FC participou da (hoje extinta) Série B2 do Campeonato Paulista, correspondente à quinta divisão estadual na época. Com um elenco modesto e com apoio da torcida, o clube chegou à última partida da competição (de pontos corridos) contra o Primavera, e, mesmo com a vitória alcançou o vice-campeonato, o que lhe garantiu vaga na Série B1, a quarta divisão, no ano seguinte.

2002 - Campeão

No ano de 2002, o Azulão teria o desafio de, com praticamente o mesmo elenco (fez poucas contratações) que havia jogado a quinta divisão no ano anterior, fazer uma boa campanha agora na quarta divisão, antiga Série B1 do Paulista. Além disso, um atrativo especial do torneio seria a disputa do acirrado dérbi rio-clarense, contra o maior rival, o Velo Clube.
No mesmo grupo, Rio Claro e Velo se enfrentaram pela primeira vez no Schmidtão, com empate em 1 a 1 (Toledo marcou o gol rioclarista). O segundo duelo entre o Galo Azul e o Galo Vermelho aconteceu no Estádio Benito Agnello Castellano, então ainda estádio do Velo. Mesmo fora de casa, o Azulão conquistou a vitória por 3 a 2.
Na semifinal do campeonato, o Rio Claro teria pela frente mais um adversário regional: o Lemense. De acordo com o regulamento do campeonato, que previa o acesso de duas equipes (campeão e vice), o time classificado para a decisão já teria vaga na A3 do ano seguinte. No jogo de ida, na cidade de Leme, vitória do Galo Azul por 2 a 1. Na volta, no Schmidtão, nova vitória do Rio Claro, dessa vez por 1 a 0, e acesso para a terceira divisão garantido.
Apesar de já ter assegurado vaga na A3 de 2005, o Rio Claro ainda teria pela frente a final contra o Guaratinguetá. Após empate sem gols fora de casa, o Galo Azul bateu o Guará por 3 a 0 no jogo de volta, no Schmidtão, garantindo o título.

2005 - Acesso para a Série A2

No ano de 2005, o Rio Claro FC disputou a Série A3 do Campeonato Paulista e se classificou para a segunda fase da competição, onde os oito mais bem colocados da fase inicial eram distribuídos em dois grupos, dentro dos quais os times se enfrentaram em turno e returno. O grupo do Rio Claro era formado por Grêmio Barueri, São José e XV de Jaú. Na última rodada do quadrangular final, o Rio Claro enfrentaria o XV de Jaú, no Estádio Zezinho Magalhães, em Jaú. O Grêmio Barueri já havia garantido com antecedência o seu acesso, e a segunda vaga do grupo ficaria com o vencedor do duelo entre o Galo Azul e o Galo da Comarca, com um detalhe: o XV de Jaú, além de jogar em casa, tinha a vantagem do empate.
Mesmo com o Zezinho Magalhães lotado por mais de 13 mil torcedores, o Rio Claro tomou a iniciativa do jogo e fez 1 a 0 com gol de Luciano Gigante. No segundo tempo, contudo, os donos da casa reagiram e empataram o jogo. Minutos mais tarde, o lateral Jonas, do Rio Claro, recebeu cartão vermelho. Com um jogador a mais, jogando em casa e com o resultado favorável, o acesso do XV parecia certo. Aos 47 minutos do segundo tempo, porém, Luciano Gigante fez o gol que garantiu o Rio Claro na Série A2 de 2006 e fechou o placar do jogo que é considerado um dos mais emocionantes da história do clube.
Ainda em 2005, o Rio Claro FC sagrou-se vice-campeão da Copa Federação Paulista de Futebol, perdendo a decisão para o Noroeste, de Bauru.

2006 - Vaga na primeira divisão

Ainda sob o comando de Paulo Roberto, o Rio Claro estreou na Série A2 do Paulista com uma ótima campanha, e garantindo a vaga para o quadrangular final. Na segunda fase, o grupo do Galo Azul era completado pelo Sertãozinho, Palmeiras B e Taquaritinga. O acesso do Azulão veio na última rodada, batendo o Palmeiras B por 2 a 0, no estádio Palestra Itália. Os gols foram marcados por Edson Batatais e Luciano.
Após ganhar do Red Bull Futebol e Entretenimento Ltda. no Quadrangular Final Campeonato Paulista de Futebol - Série A2 2013 [1], retornou à Série A1 do Campeonato Paulista.
Em 2014, o Galo Azul teve sua melhor participação, conseguindo se manter na primeira divisão logo nas primeiras rodadas, e de quebra, o clube teve chances até a última rodada da primeira fase de se classificar às quarta de final do Campeonato Paulista.

Fundadores


- Joaquim Arnold - Bento Estevam de Siqueira - Constantino Carrocine - João Lambach

Estatuto


"Nosso estatuto foi desenvolvido principalmente para que o clube tenha ferramentas que facilitem sua administração e que possa dar sustentação ao seu crescimento, seguindo rigorosamente todos os deveres exigidos pelo novo Código Civil", disse o então Presidente do Azulão, Dr. René Salve, idealizador e criador do estatuto aprovado por unanimidade e aclamado como um dos mais modernos do Brasil.

Símbolos


Escudo O Rio Claro FC, esquadrão centenário, tem em seus símbolos o registro de tradições; símbolos esses que por décadas representaram não só uma equipe ou um clube, mas várias pessoas, uma torcida, um sentimento. E estes símbolos, por gerações, despertaram em diferentes pessoas, o mesmo sentimento: o amor e a paixão pelo Galo Azul. Ao longo de seus 105 anos, o Galo Azul já teve diferentes escudos.
Uniforme O uniforme adotado pelo Rio Claro FC desde o início de sua história é predominantemente na cor azul com detalhes em branco. Seu segundo uniforme é predominantemente na cor branca com detalhes em azul.
Mascote Uma verdadeira disputa de “galos” originou a mascote do Rio Claro Futebol Clube, conhecido como Azulão. Na época, era comum o uso de "Galo" como mascote, em referência aos galos de rinha, que via de regra apresentavam aguerrimento e fibra durante as "brigas". Em Rio Claro, devido a rivalidade local, o Rio Claro FC, em referência às suas cores oficiais, passou a utilizar como mascote o Galo Azul e o time contrário, o “Galo Vermelho”.

Estádio Schmidtão


O Estádio Municipal Doutor Augusto Schmidt, conhecido por Schmidtão, é um estádio de futebol da cidade de Rio Claro, no estado de São Paulo.
Foi inaugurado com o nome de Dr. Álvaro Perin, e o Rio Claro convidou a participar das solenidades de inauguração do estádio, o Corinthians, o São Paulo, e o Velo Clube, que realizaram três partidas contra o anfitrião.
Inauguração Para as festividades de inauguração do Schimidtão, o Rio Claro realizou amistosos contra Corinthians, São Paulo e Velo Clube, obtendo os seguintes resultados:
28 de janeiro de 1973 - Rio Claro FC 1 x 2 SC Corinthians Paulista
4 de fevereiro de 1973 - Rio Claro FC 0 x 1 São Paulo FC
11 de fevereiro de 1973 - Rio Claro FC 1 x 0 AE Velo Clube Rioclarense

Hino


Irlandino de Matos, in memoriam
Execução de Ernesto Antunes Júnior

Rio Claro Futebol Clube
Meu querido Azulão
Rio Claro Futebol Clube
O clube do coração

És o clube das duas cores
Arrojado e valoroso
Não receia dissabores
Sorri sempre vitorioso

O teu passado te enobrece
O seu presente é uma glória
No futuro resplandece
O esplendor de sua história

Em cada cor que fulgura
No seu nobre pavilhão
É o timbre da bravura
Que te sagra campeão

O Branco é a disciplina
O Azul a simplicidade
E o clube nos ensina
A ter força de vontade